Setor da construção espera edificar 2,1 bi de m2 para habitação até 2020

Fonte: Folha de São Paulo.

Caderno: Mercado (ed. 28/02/11)

Por: Maria Cristina Frias

Até 2020, o Brasil terá de construir 2,1 bilhões de metros quadrados de edificações -o equivalente a mais de três vezes a área de Cingapura-, segundo a Abramat (associação da indústria de material de construção). O volume seria capaz de suprir uma necessidade habitacional de 20 milhões de novas moradias entre 2009 e 2020, de acordo com a entidade, que baseou seus cálculos em projetos de residências de 105 m2 em média de área total. O tamanho dos números alerta o mercado não só pela quantidade de terrenos que serão demandados, cerca de 900 milhões de metros quadrados, mas também pela capacidade da mão de obra, com 2,7 milhões de postos de trabalho adicionais. “O governo tem ajudado a desenvolver a economia com programas de construção, como o PAC e o Minha Casa. Mas, para mantermos, é preciso ter competitividade”, afirma Melvyn Fox, presidente da Abramat, que lista carga tributária e concorrência chinesa como fatores preocupantes. A pressão sobre os custos de terra e trabalho pode inibir investimentos. A indústria de material de construção tem hoje utilização de cerca de 87% de sua capacidade instalada. “É alto, mas não chega a preocupar, se o nível de indústrias investindo na ampliação da capacidade for alto”, diz Fox. Os números fazem parte de um estudo da Abramat sobre competitividade do país no setor, que será levado ao governo no final de março.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s