EXCLUSIVO: Outra peça íntima voadora

Por: Júlia Fernandes Heimann

Dois dias depois da assembleia com os moradores do prédio onde ocorreu o episódio das cuecas voadoras, outro fato similar aconteceu.

Era um dia de muito vento e o advogado morador no primeiro andar chegava à portaria. De repente, um enorme sutiã caiu como uma touca na cabeça dele. O coitado levou um susto porque sua caixa craniana é desprovida de fios capilares e está mais sensível do que outra qualquer parte do corpo.

– Pô! Agora essa! resmungou ele irritado.

Olhou para os lados, meio envergonhado e, sem poder jogar a peça no chão, colocou-a dentro da maleta, junto com os processos cíveis que defendia.

Chegou ao apartamento, jogou tudo em cima da mesa do quartinho que usava como escritório, tomou banho e sentou-se para ver as notícias na TV.

De repente, ecoou um grito assustador vindo do escritório:

– Miserável! Eu já desconfiava que você estava de caso com aquela gorducha da sua sócia! Quando eu disse que ela me atendia mal ao telefone, você falou que era o jeito dela! Desgraçadoooooooo………

A mulher batia com a tal peça na cabeça do marido que, desprovida de fios capilares, doía bastante. De repente, o fecho de metal  atingiu a pele, fazendo um furo que começou a sangrar.

O homem gritou:

– Você me feriu, estou sangrando!!!!!!!!!!!!

Com toda essa gritaria, a vizinha do apartamento 202, uma professora de línguas que já passava dos setenta anos e dos cem quilos, bateu à porta.

A mulher veio abrir e pediu:

– Por favor, ajude-me, professora Zezé! Sem querer machuquei meu marido!

A professora aposentada olhou para o homem que procurava estancar o sangue com o sutiã e gritou:

– Então foi você que roubou o meu porta-seios da varanda!

Pode bater mais nele!

Vou avisar ao síndico que aqui tem um geriófilo! Meu Deus!

E saiu correndo.

O casal se abraçou e a mulher perguntou:

– De que ela te chamou?

Ele: – Sei lá parece que ela confundiu o meu nome e me chamou de Teófilo!!!!!!!!!!

 Júlia Heimann é escritora e preparou o texto acima em homenagem a crônica “As cuecas voadoras”, de Dr. José Miguel Simão, publicada na edição de maio/junho, da revista Portal dos Condomínios

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s